Zappters Protagonistas

Episódio #16: Meu webnamorado também é um Zappter

Bem-vind_ ao Zappters Protagonistas!

Nesta série você tem a oportunidade de conhecer a história dos talentos da Zappts, empresa 100% remota que desenvolve projetos de aceleração digital de grandes marcas.

Você perdeu nosso último episódio? Confira a história do Álekiss no Episódio #15: O mais novo ex-estagiário da Zappts.

Quer conhecer nossas vagas? Então, clique aqui.

Dando sequência à nossa série Zappters Protagonistas, hoje vamos contar a história de Susan Armstrong, QA Analyst aqui da Zappts.

Quando pedimos para a nossa protagonista da vez contar um pouquinho sobre si, ela começou, em meio a risadas, dizendo que seu nome completo é gigante!

"Meu nome completo é enorme, falo que é nome de princesa.”

“Tenho 37 anos e moro em São José dos Pinhais, no Paraná. Nasci em Curitiba e sempre morei na região.”

Quando perguntamos sobre tecnologia, nossa protagonista nos contou que sempre teve computador em casa, no escritório de seu pai. Na época, os aparelhos ainda tinham a tela verde. Esse contato acabou ajudando quando precisou escolher qual faculdade cursar.

"Comecei a estudar T.I. porque, na época, eu tinha um namorado que já fazia T.I., se falava muito que era a profissão do futuro, e eu sempre gostei muito de computador. Meu namorado da época me incentivava muito e acabei entrando no curso de Sistema de Informação e Gestão Empresarial, que também tinha matérias de Administração, o que sempre achei bem legal. "

Mas T.I. não é a única paixão de Susan quando se trata de estudos.

Ela também fez faculdade de licenciatura em História, uma área que sempre gostou muito.

"Depois quis fazer algo menos profissionalizante, por isso fiz a faculdade de História. Por conta da pandemia, fiquei mais motivada para estudar."

Susan nos contou que fez a faculdade, não só para conhecer a história, mas também para aprender algumas teorias educacionais, já que, como mãe, consegue aplicá-las em casa com suas filhas.

E ela não pretende parar por aí! Nossa protagonista também pensa em se desenvolver na área que atua e fazer algum curso especializado, já que a área de T.I. se atualiza frequentemente.

"A gente precisa estudar sempre, né, então quero tirar umas certificações, não parar de estudar porque essa área muda todo dia."

E por falar em suas filhas, a Susan contou um pouco a respeito de sua família e seus passatempos em casa.

Mãe de 2 meninas, Hannah, de 17 anos, e Alice, de 8, nossa entrevistada conta que, em sua casa, jogam bastante jogos como Jogo da Vida, Banco Imobiliário, Jenga, Detetive e Baralho.

"Ensinei minha filha Alice a jogar Canastra e ficamos nos fins de semana jogando. Ensinei há pouco tempo e ela já está melhor que eu."

Nossa entrevistada diz que já jogou muito no computador mas hoje em dia não já não curte tanto. Mesmo assim, gosta bastante de The Sims e recentemente jogou Gris, um jogo todo aquarelado que, a cada fase, desbloqueia uma cor nova. A Susan achou tão lindo que vai até tatuar!

Outra paixão da nossa protagonista é a dança! Ela diz que costumava sair bastante para dançar, mas, por conta da pandemia, acabou deixando o hábito de lado por um tempo.

Mas, principalmente, Susan é viciada em filmes e séries, e o que ela mais faz em seu tempo livre é assistir a streamings! Ela também adora reality shows, como BBB e Casamento às Cegas, e costuma dizer que estes são uma alienaçãozinha que ela usa para se distrair.

E falando em reality, além de ser uma Zappter Protagonista, a Susan também protagonizou um BBB virtual!

Foi uma brincadeira feita pelo WhatsApp que contou até com prêmio em dinheiro e uma matéria no Fantástico!

Susan contou que o jogo aconteceu durante a pandemia, como ele funcionou e como foi sua vitória, que a rendeu o prêmio de R$200, após uma votação bem acirrada, mas muito divertida:

"Um amigo da minha sobrinha que me falou para participar e, já que estava na pandemia, achei divertido. O menino que organizava fazia provas super legais, tinha prova do líder, do anjo... As votações eram pelo Instagram, eu pedia para os meus amigos, minha família, para todo mundo eliminar os meus inimigos de jogo. No dia que ganhei gritei tão alto que meus vizinhos até perguntaram no grupo se estava tudo bem."

Seguindo no tópico web, Susan nos contou como conheceu seu namorado, Gabriel, que também é um Zappter!

Pedimos para nossa entrevistada nos contar exatamente como tudo aconteceu, afinal, nós, da Zappts, adoramos essa história! Mas você deve estar se perguntando o que a web tem a ver com ela. Então, Susan nos contou todo esse processo:

"Tem uma página no Facebook "Os Perigos do Web Namoro" e postavam prints de gente levando toco de namorados online, então surgiu um grupo de pessoas tirando sarro de quem web namorava. Eu estava sempre ativa no grupo e um dia fizeram um post falando que criaram um grupo de WhatsApp, em 2019. O pessoal desse grupo ficou muito amigo, ficávamos o dia inteiro conversando, fazendo chamada no Discord... Então fiquei interessada no Gabriel, ele era meio ranzinza, tinha um humor meio sarcástico."

E então, como o relacionamento começou?

"Um dia tinha tomado umas cervejas, criei coragem e chamei ele no privado. Eu ia pro Rio no ano novo e chamei ele para nos conhecermos. Ele topou, uma amiga minha também ia, mas ficou doente e fomos só nós dois. No início começamos na amizade mas quando chegou mais perto da data já estávamos começando a criar algo. Deixei ele esperando por duas horas na rodoviária porque dormi demais, mas ficamos assim que nos encontramos lá e ele me pediu em namoro no metrô, duas horas depois."

Como se conheceram pouco antes da pandemia, nossa protagonista falou um pouco sobre como eles vêm convivendo durante a quarentena.

"Ele veio para Curitiba no carnaval de 2020, voltou para Minas para ter suas aulas, mas a pandemia começou e as aulas foram canceladas, então ele veio de novo no dia 1o de Abril de 2020 e nunca mais foi embora. No começo, ele estranhou o frio, mas agora já se acostumou. Quando ele veio para cá, veio com meia dúzia de camisetas, meia dúzia de bermudas, achando que seria pouco tempo de quarentena."

Com isso, as coisas foram evoluindo e dando super certo.

"No Natal passado conheci a família toda, sogra, cunhados... Agora estamos bem felizes, pensando até em aumentar a família."

Porém, a pandemia realmente foi um período bem difícil para todo mundo, e com Susan não foi diferente.

A Zappter conta que, para ela, particularmente, foi bem difícil lidar com a quarentena e o distanciamento social.

"Eu já tinha um histórico de depressão e ansiedade, e sempre fui muito sociável, sempre saía do trabalho na sexta e ia num happy hour, ou saía com meus amigos para dançar, então dei uma leve pirada na pandemia e contei muito com o apoio da minha família, pois me sentia como se tivesse sido abandonada sem contato com as pessoas. "

Mesmo passando por um momento difícil, Susan conseguiu tirar um aprendizado de tudo isso, algo que gosta de compartilhar com as pessoas sempre que pode, pois considera extremamente importante.

"O que ficou de lição para mim é que a gente não precisa sofrer sozinho. Fazer terapia é importante, e falar com as pessoas que gostam da gente e se preocupam com a gente também. Expor suas fragilidades requer coragem, não é uma fraqueza. Saber quando pedir atenção, pedir acolhimento..."

Nossa protagonista conta também um pouco sobre outro momento em que precisou bastante desse tipo de suporte das pessoas importantes em sua vida:

"Já tive outro momento de superação com a morte dos meus pais, minha mãe foi em 2010, de forma repentina, do coração, então fiquei bastante deprimida também, mas foi a mesma coisa, precisei bastante das pessoas e da terapia. É importante pedir ajuda, pedir colo quando estamos passando por dificuldades, não é uma fraqueza."

Ela enfatizou bastante esse ponto pois gostaria muito de passar essa mensagem em sua entrevista, afinal,  se sente muito grata pela ajuda que recebeu nos momentos em que mais precisou e acha que todos devem ter e saber pedir por esse tipo de amparo.

Para encerrar, que tal mais 3 curiosidades sobre nossa protagonista?

1. A respeito de sua formação em História, Susan também falou um pouco sobre como ela viveu essa experiência, o que pensa a respeito do curso e do que aprendeu nele:

"Na faculdade eu era super envolvida politicamente, com coisas como centro acadêmico. A história está para a sociedade como a psicologia está para o sujeito. Assim como precisamos entender o passado de uma pessoa para entender os comportamentos dela, a sociedade também."

2. Nossa entrevistada sempre morou na região de Curitiba, mas o Rio é o lugar que mais a encanta.

"A verdade é que sou apaixonada pelo Rio e quero morar lá um dia. Aqui em Curitiba faz muito frio e eu gosto do calor. Passar calor no Rio é uma delícia porque você está na beirada da praia."

3. Ela também adora música. Gosta muito de MPB, especialmente Tropicália. Adora escutar música e também adora cantar:

"Sou viciada em karaokê, na pandemia comprei um software de karaokê para ficar cantando em casa. Gosto de cantar Elis Regina, feminejo, rock brasileiro antigo, tipo Pato Fu. Escuto de tudo, desde funk proibidão até rock mais hardcore, na minha playlist tem de Calypso a System of a Down."

E Susan já deixou avisado que, quando tiver algum evento online da Zappts onde ela possa escolher músicas, é isso o que vai tocar!

Já estamos no aguardo do próximo Happy Hour virtual da Zappts para escutarmos um pouquinho dessa playlist em ação!

Você perdeu nosso 15º episódio? Confira a história do Álekiss no Episódio #15: O mais novo ex-estagiário da Zappts.

Confira nossas novas vagas, clicando aqui.