Zappters Protagonistas

Episódio #15: O mais novo ex-estagiário da Zappts

Bem-vind_ ao Zappters Protagonistas!

Nesta série você tem a oportunidade de conhecer a história dos talentos da Zappts, empresa 100% remota que desenvolve projetos de aceleração digital de grandes marcas.

Você perdeu nosso último episódio? Confira a história do Luciano no Episódio #14: Um Zappter astrônomo, enófilo e agilista.

Quer conhecer nossas vagas? Então, clique aqui.

Se você sentiu saudades de nossos Zappters Protagonistas, pode comemorar!

O episódio #15 da nossa série preferida está no ar, e vai contar a história do Álekiss Melo, o mais novo Dev Júnior da Zappts!

Começamos a entrevista perguntando ao Álekiss sobre a pronúncia do seu nome. Aos risos, ele disse que costuma ouvir bastante esse questionamento.

“Sempre digo para as pessoas lembrarem daquele leão do desenho Madagascar, o Alex. Se pronuncia do mesmo jeito, com o A agudo.”

Nosso protagonista da vez tem 25 anos e mora em João Pessoa, na Paraíba.

“Nasci numa cidade chamada Cabedelo, mas meus pais se mudaram para João Pessoa quando eu tinha 10 meses, então fui criado por aqui.”

O Álekiss nos contou que sua infância foi desafiadora, e que viu a mãe ralar muito para criar ele o irmão mais velho.

“Sou de família humilde, minha mãe trabalhou muito para sustentar a gente. Fomos ao trancos e barrancos, mas chegamos lá!”

Com quase 1,90m de altura, nosso protagonista diz que várias pessoas dizem que ele aparenta ter cara de bravo, mas que, na verdade, é um manteiga derretida!

“É completamente ao contrário. Sou todo sentimental, fofinho e cheio de emoções, do tipo que chora vendo filme.”

Em 2013, com 17 anos, nosso entrevistado passou para o curso de computação na Universidade Federal da Paraíba, mas, por incrível que pareça, ele só começou a faculdade em 2016.

Rindo, ele nos contou o que aconteceu:

“Logo que passei na faculdade, eu fiz uma cirurgia no joelho e fiquei seis meses sem andar. Assim que me recuperei teve uma greve na universidade, e só pude começar a estudar quando tinha 19 anos.”

Nesse meio tempo, entre 2013 e 2016, nosso protagonista abriu uma pizzaria com a família, que acabou fechando quando as aulas da faculdade finalmente começaram.

“Como a faculdade ficava em outra cidade, eu demorava três horas para ir e três horas para voltar. Eu acordava às 4h para pegar o ônibus e chegava em casa tarde da noite. Daí precisava fazer as coisas da pizzaria e ficava até mais de meia noite trabalhando para acordar de madrugada no outro dia. Era bem desgastante, tive alguns problemas psicológicos por conta disso, e acabou que tivemos de fechar a pizzaria.”

Foi durante esse período da vida, que o Álekiss conheceu sua esposa, a Manuella, que foi uma grande participante dessa entrevista também!

“A família dela é carioca e se mudou para João Pessoa. A gente namorou, noivou e casou no período de um ano. Logo depois os meus sogros voltaram para o Rio de Janeiro. Costumo dizer que eles só moraram por aqui durante um tempo, para que a gente pudesse se conhecer.”

E se você acha que o começo da vida de casados foi fácil, precisamos te desapontar. Nosso protagonista nos contou que eles viviam um casamento à distância.

“Por causa da faculdade, eu acabei indo morar com a minha tia. Passava a semana por lá e voltava para casa apenas aos finais de semana. Assim eu conseguia me dedicar bem mais aos estudos.”

Agora formando sua própria família, o entrevistado da vez nos contou, aos risos, várias histórias dos trabalhos que fez para conseguir dinheiro.

“Consegui algumas bolsas na faculdade e, como meu objetivo profissional era ser professor, até porque meu curso era uma licenciatura, eu meio que já exercia a profissão. Dei aula de história em um cursinho Pré Enem em várias cidades do interior do estado, e depois alguns dos meus alunos acabaram se tornando colegas de faculdade. Foi bem legal!”

“Depois de um tempo, comecei a fazer Uber nos fins de semana que voltava para João Pessoa, com o carro da minha mãe. Passei por poucas e boas fazendo isso. De ter arma na cabeça, até o carro pegar fogo.”

Sim, o Álekiss viu o carro da sua mãe pegar fogo enquanto fazia Uber.

Ele e a Manuella, sua esposa, nos contaram os detalhes enquanto davam muita risada!

“Sai de casa para trabalhar, e depois de andar um tempo, o carro começou a falhar e sair fumaça do motor. Daí vi todo mundo gritar para eu sair do carro, mas eu nem entendia o que estava acontecendo. Quando abri o capô, entendi que estava pegando fogo. Sorte que foi só a parte elétrica e quando desliguei o carro, o fogo baixou."

Depois desse acontecimento e agora sem o carro, eles tiveram de encontrar outro jeito de complementar a renda da casa: vender celulares usados.

“A gente comprava e revendia. Até que caímos em um golpe. Uma moça nos vendeu o celular com a tela quebrada, e o valor para arrumar era quase o preço que tínhamos pago no aparelho. Entrei em contato, mas ela não queria devolver o dinheiro. O jeito foi ir até a casa dela, de madrugada, em um bairro perigoso, e só sair de lá com o dinheiro na mão. Deu certo, mas fomos ameaçados e não recomendo que ninguém faça isso, foi muito arriscado.”

Depois de tantas aventuras, você deve estar se perguntando como foi o resto da faculdade do Álekiss, e como ele chegou até a Zappts.

Primeiro, perguntamos a ele sobre a escolha de seu curso. E se engana quem pensa que ele já era fera com computadores naquela época.

“Eu mal sabia entrar no Google. Costumo dizer que era analfabeto computacional.”

Mas então, por que computação?

“Eu achava que essa era uma profissão do futuro, por isso fui para o lado da tecnologia. Com o passar do tempo, acabei me apaixonando.”

E para a surpresa de todos, nosso protagonista conta que nunca foi muito fã de programação.

“Eu achava a parte de back-end muito chata e, por causa do curso ser uma licenciatura, eu queria ser professor. Sempre dei aula, na igreja, na faculdade. Só descobri que levava jeito para a programação quando começou a pandemia. O front-end foi a minha nova paixão.”

Com as aulas da faculdade suspensas e o medo da Covid-19, nosso protagonista disse que, para se manter ocupado, iniciou alguns cursos sobre programação e foi ali que descobriu sua nova profissão.

“Fiz vários cursos na área e também comecei a procurar alguns estágios que fossem home office, agora já sabendo a profissão que queria seguir. Quando achei a página de carreiras da Zappts e li aqueles valores, caiu como uma luva. Eu só pensava no quanto eu queria trabalhar nessa empresa.”

O Álekiss nos contou que uma das coisas que o motivou a se inscrever para a vaga de estagiário foi o episódio #1 de Zappters Protagonistas, falando sobre a história do Cláudio.

“Quando eu fiz a primeira entrevista com a Tati, a gente teve um contato super legal e acabei passando para a entrevista técnica.”

Se você pensou que o esforço do Álekiss para se tornar um Zappter tinha acabado por aí, se enganou. No dia da entrevista técnica, caiu uma tempestade e nosso protagonista ficou sem energia elétrica.

“O pior era que meu notebook tinha a bateria viciada e sem energia, era impossível de fazer a entrevista. O jeito foi pedir o notebook emprestado para o meu vizinho, colocar crédito no celular e tentar me conectar pelo 4G.”

O jeitinho que o Álekiss deu foi tão certeiro que ele foi contratado!

“Inicialmente a vaga era para uma pessoa só, mas o pessoal ficou tão em dúvida entre eu e um outro candidato, que acabaram contratando nós dois!”

Como nem tudo são flores, a faculdade do nosso entrevistado demorou quase dois meses para assinar o contrato de estágio. Nesse momento, ele ficou super preocupado que a Zappts desistisse de levar sua contratação adiante.

“Morri de medo de desistirem de mim. Mas todo mundo me deu o maior suporte, me tranquilizaram e seguiram com o processo. Dois meses depois eu iniciei na empresa e aquele amor à primeira vista que tinha nascido em mim só continuou. Tudo o que eu tinha visto no site se manteve e eu aprendi demais com a galera!”

Cinco meses depois de começar a sua jornada na Zappts, o Álekiss foi efetivado e passou de estagiário para desenvolvedor júnior!

“Passei cinco ótimos meses como estagiário, me formei na universidade e tive a minha sonhada efetivação. Há alguns anos atrás eu jamais imaginaria que estaria desenvolvendo uma carreira sólida como desenvolvedor, numa empresa surreal de tão boa.”

Ah, e não podemos esquecer que, logo depois da sua efetivação, nosso protagonista também foi aprovado para participar do Bootcamp Bem Pleno 2022, nosso programa de aceleração de desenvolvimento realizado em parceria com a Newtab Academy!

“Eu nunca tinha trabalhado com React.js, mas está sendo uma experiência incrível! Ainda mais sabendo que, quando as aulas acabarem, vou ter aprendido o suficiente para ser promovido a desenvolvedor pleno.”

Você pode estar se perguntando: o que o Álekiss faz em seu tempo livre? Em meio a muitas risadas, ele te dá a resposta.

“Eu quase não tenho muito tempo livre. Trabalho o dia todo e a noite tenho estudado bastante sobre React. Nos finais de semana eu e minha esposa gostamos de ver séries. Ela também canta, e eu arranho um pouquinho no violão. Sou um cara que gosta muito de aprender coisas novas.”

Para finalizar, nosso entrevistado disse que está muito feliz pelo que tem passado ultimamente.

“Sempre planejei muito bem a minha vida e nos meus planos não esperava estar onde estou nesse momento, tão rápido. Hoje eu sei que todos os percalços aconteceram para que, no fim, eu fosse conduzido a este caminho.”

“Estar em um emprego estável, com muitas oportunidades de crescimento, foi algo que a Zappts me proporcionou. Finalmente eu e minha esposa estamos tranquilos, sem passar por perrengues!”

Ficamos muito felizes em ter Zappters tão esforçados e de bem com a vida como o Álekiss. Desejamos a todos, o maior sucesso do mundo!

Você perdeu nosso 14º episódio? Confira a história do Luciano Osorio no Episódio #14: Um Zappter astrônomo, enófilo e agilista.

Confira nossas novas vagas, clicando aqui.