Gestão

Hoje a tecnologia permeia o core business de praticamente todos os negócios, e na indústria farmacêutica não é diferente. Resumimos neste artigo as 5 principais tendências de tecnologia no mercado farmacêutico em 2022.

"Ser capaz de alavancar essas e outras tecnologias é um imperativo fundamental para o setor farmacêutico, e isso significa a digitalização dos processos e a otimização de jornadas digitais entre nós e os médicos e pacientes"- Cliente da Zappts do Setor Farmacêutico

Tendência 1: TI como Alavanca de Negócio

Existe uma tendência na indústria farmacêutica, assim como em todas as outras indústrias e mercados do mundo, de enxergar a área de tecnologia como uma área transversal ao negócio, cada vez menos com uma visão de suporte, de helpdesk, e cada vez mais integrado com as áreas de toda empresa.

Na visão antiga, a tecnologia da informação servia apenas como uma infraestrutura de trabalho, e hoje ela está cada vez mais integrada ao negócio da empresa, fazendo parte, muitas vezes, até do core business da indústria.

Isto pode ser evidenciado tanto pelo aumento no desenvolvimento e integração de sistemas e plataformas no setor farmacêutico, como também pela migração de profissionais para a área de TI.

Desta forma, a mudança de visão sobre o papel da tecnologia nas empresas do setor farmacêutico pode ser vista como uma tendência no mercado, com um abordagem cada vez menos voltada à infraestrutura, e cada vez mais orientada à produto e às reais necessidades dos stakeholders.

Tendência 2: Integração de Plataformas e Sistemas Legados

Se por um lado a indústria farmacêutica já opera de forma inteligente com o uso de dados para a tomada de decisão, hoje esses dados estão distribuídos e fragmentados por diferentes mundos, e a visão de plataforma tende a causar a fusão de tais mundos, sendo eles:

  • Mundo da pesquisa;
  • Mundo do desenvolvimento, que engloba, além do desenvolvimento de produto a pesquisa analítica; 
  • Mundo da manufatura, que de fato vai fazer a fabricação, gerenciar todos os dados relativos à qualidade do produto, à compliance
  • Mundo da logística, da distribuição desses produtos para os distribuidores; 
  • Mundo das vendas, que engloba o marketing, comercial e posicionamento de mercado.

É necessária a fusão destes mundos para que tenhamos, de fato, todos os dados conversando entre si.

Isso inclui a conexão entre sistemas legados, principalmente mas não somente na área de manufatura, de forma que todos os dados possam ser operados sob uma visão única de plataforma.

Assim, permitindo maior conectividade, desenvolvimento de aplicações diferentes, e de novas sinergias entre áreas que antes não eram possíveis.

Essa visão de plataforma também tende a aumentar a capacidade do negócio de gerar insights para os departamentos, não só para cada mundo específico, mas também para cross mundos, através de uma visão holística.

Dessa forma, podemos utilizar, cada vez mais, por exemplo, uma tendência na indústria farmacêutica de validação de produtos em fase I, II, e III, para em seguida passar para manufatura com todos os dados acessíveis e que potencializam uma tomada de decisão assertiva.

Sendo assim, a integração entre plataformas gera valor para a indústria, havendo uma maior integração de manufatura com logística, de logística com vendas, sempre gerando um ecossistema de insights, que seja muito mais poderoso para o setor.

Além disso, do ponto de vista de tendências, também há uma preparação do setor para os desafios do open data, onde a indústria se prepara para um momento em que os dados tendem a ser compartilhados real time, sem muito processamento prévio por órgãos reguladores e por outros parceiros da cadeia de indústria farmacêutica — por exemplo, para quem faz a fabricação do insumo farmacêutico —,  havendo essa conexão direta, automática com quem compra essas IFAs (ativos farmacêuticos) .

Tendência 3: Data Driven Decision - Decisões baseadas em dados e Inteligência Artificial

A tendência é ter uma conjunção cada vez maior dos dados disponíveis na indústria.

Por exemplo, para aplicações específicas que apoiam no melhor direcionamento da força de vendas, ou para que a inteligência de mercado consiga ter cada vez mais insights, hoje, a grosso modo, todas as indústrias compram dados do mercado e olham para a mesma fonte — talvez segmentando de forma diferente —, ou seja, tiram essas informações do mesmo lugar.

Porém, à medida que mais dados estiverem disponíveis nessa integração, mais possível será que a indústria também busque outras fontes de dados que possam alimentar a inteligência de mercado e, com isso, poderá se traduzir em uma melhor estratégia de vendas e maior ganho de marketing.

Tendência 4: Automação e Sinergia

É uma tendência em todos os negócios, cada vez mais automatizar processos que sejam manuais, operacionais, e avançando, claro, para processos de análise e de interpretação.

Então, o primeiro pilar de automação e sinergia tem a ver com manipulação de dados, pensando que a indústria farmacêutica, tradicionalmente precisa — até por questão regulatória—, compilar, armazenar e reportar muitos dados.

Logo, temos todo um universo de automações que pode ser feita nessa manipulação, que inclui até análises estatísticas de baixa complexidade, que são necessárias para: as atividades de garantia de qualidade, validação, relatórios, revisões anuais de produto, e assim por diante para a própria CPV (Verificação Continuada de Processos).

Além disso, toda essa automação e sinergia vai permeando o ambiente de GxP (boas práticas) e compliance, caminhando cada vez mais para a criação de uma automação que esteja aderente a essas normas regulatórias e às boas práticas de fabricação.

Tendência 5: Digitalização do Relacionamento Médico-Paciente

Hoje tudo é digital, inclusive a maneira como interagimos com nossos stakeholders. O desenvolvimento e fortalecimento de canais digitais para o relacionamento com médicos e pacientes, por exemplo, é uma das tendências da indústria farmacêutica.

Através da digitalização do relacionamento, o setor farmacêutico está potencializando o engajamento de laboratórios com pacientes e médicos, gerando uma experiência unificada e integrada em todos os canais digitais da empresa.

Além disso, a otimização dos pontos de contato digitais como site, canais de CRM e aplicativos, entre outros, garante competitividade e diferenciais percebidos por toda a cadeia produtiva do setor farmacêutico.

Sabemos que os desafios tecnológicos da indústria farmacêutica não se resumem apenas neste 5 tópicos, porém acreditamos que a otimização destes aspectos pode gerar uma grande vantagem competitiva dentro da indústria. Estamos constantemente conversando com players deste mercado e ficamos sempre à disposição para ajudar a indústria em seus desafios de transformação digital, principalmente no que tange o digital e a experiência dos stakeholders da área farmacêutica. Quer bater um papo com nossos especialistas do setor de farma? Entre em contato através do e-mail: zappts@zappts.com